Inlägg

Quatro coisas neste mundo

Quatro coisas neste mundo

Quatro coisas neste mundo
Quatro coisas neste mundo
Que aperreia o cidadão
Uma casa com pingueira
E um cavalo chotão
E u’a mulher ciumenta
E um menino chorão
Tudo isso se dá jeito
O cavalo eu negoceio
Menino se aquelenta
Casa eu reteio
E a mulé me cai na peia
Camaradinho

Aruandê
E, Aruandê, camará
Água de beber
Iê, água de beber, camará
Ferro de bater,
Iê, ferro de bater, camará

Info

Text: Mestre Waldemar
CD: Mestre Canjiquinha e Waldemar

Não sei como se vive

Não sei como se vive

Eu não sei como se vive
Eu não sei como se vive, ô meu bem
Nesse mundo enganador
Fala muito é falador
Se fala pouco é manhoso
Come muito é guloso
Come pouco é suvina
Se bater é desordeiro, ô meu bem
Se apanha ele é mufino
Trabalho tem [o] marimbondo [de]
Fazer casa no capim
Vem um vento, leva ela, ô iaiá
Marimbondo leva fim
Caveira, quem te matou, ô meu bem?
Foi a língua minha, sinhô
Eu te dava conselho
Pensava ser ruim
E eu sempre te dizendo
Inveja matou Caim
Camaradinho

Aquinderreis
Iê aquinderreis, camará
Ai ai ai
Ai di lê lê
Ai ai
Ai di lê lê
Ai ai ai
Ai di lê lê

Info

Text: Mestre Waldemar
CD: Mestre Canjiquinha e Waldemar

Eu já canto há muitos anos

Eu já canto há muitos anos

Eu já canto há muitos anos
Eu já canto há muitos anos
Não vou em toda função
Arranco ponta de touro, ô meu bem
Quebro a fúria de leão
Nunca achei ciente, ô meu bem (?)
Que pra mim tivesse ação

O diabo respondeu:
– O senhor hoje fica sabendo
O peso de um cantador
A mim rodeia obediência
Conhecer o meu valor
Quando me ver de outra vez
Me chama de professor, ha ha ha

– Me diga de onde veio
Me diga pra onde vai
Se é casado ou solteiro
Que trabalho você faz

O diabo respondeu:
– Eu não tenho superior
Sou filho da liberdade
Eu não conto minha vida, ô meu bem
Pois não há necessidade
Eu não sou foragido
Nem vocês é autoridade
Camaradinho

Ai, galo cantou
Iê, galo cantou, camará
Iê, cocorocou
Iê, cocorocou, camará
Ai, água de beber
Iê, água de beber, camará

Info

Text: Mestre Waldemar
CD: Mestre Canjiquinha e Waldemar

Ela tem um dente de ouro

Ela tem um dente de ouro

Ela tem um dente de ouro
Ela tem um dente de ouro, ô meu bem
Foi eu quem mandei botar
Eu vou rogar uma praga
Pro dente se quebrar
Dela eu não me alembro, ô meu bem
E não quero me alembrar
Das horas amargurada, ô iaiá
Com ela eu conversava
Na beira de uma praia
E um bonito luar
Ela sempre me jurando, ô meu bem
Que a outro não amava
Vim da Ilha de Maré
Jogar em Santa Rita
Duas coisas nesse mundo
Que meu o coração palpita:
É um berimbau vozeiro
E uma moça bonita
Camaradinho

Aquinderreis
Iê, aquinderreis, camará
Vamo-nos embora
Iê, vamos embora, camará
Pela barra afora
Iê, pela barra afora, camará
Rio de Janeiro
Iê, Rio de Janeiro, camará
Estado da Bahia
Iê, Estado da Bahia, camará

Info

Text: Mestre Waldemar
CD: Mestre Canjiquinha e Waldemar

Abre os ólhos siri de mangue

Abre os ólhos siri de mangue

Iê, mas abre os ólhos siri de mangue
Abre os ólhos siri de mangue
Todo o tempo não é um
A maré de março, ô meu bem
É maré de gaiamum
Entre grandes e pequenos
Hoje não me escapa um
Siri tá se vendo doido, ô meu bem
Na presa do gaiamum
Camaradinho

Aquinderreis
Iê, aquinderreis, camará
A, ai, ai, a
Aquinderreis
La la li la li la
Aquinderreis
A, ai, ai, a
Aquinderreis

Info

Text: Mestre Waldemar
CD: Mestre Canjiquinha e Waldemar